NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Niterói pagará auxílio a microempreendedores por três meses

Cidade também vai reabrir hospital para atender pessoas infectadas com o coronavírus

Novas medidas foram adotadas para evitar a circulação de pessoas nas ruas de Niterói

Colaboração via WhatsApp

A Prefeitura de Niterói vai prestar um auxílio de R$ 500 para todos os 7 mil microempreendedores individuais (MEIs) legalizados na cidade durante três meses. A medida, tomada em entendimento com todos os vereadores, deverá ser aprovada pela Câmara Municipal nos próximos dias. O prefeito Rodrigo Neves também anunciou que solicitou ao Governo do Estado a suspensão da travessia das barcas para conter a disseminação do Covid-19.

Durante a tarde de ontem, Rodrigo Neves se reuniu com todos os 21 vereadores de Niterói, tanto os da situação como da oposição, para tomar novas medidas no combate ao coronavírus. Entre elas está o pagamento desse auxílio ao microempreendedores da cidade, que será iniciado em abril, seguindo em maio e junho também.

"São artesãos, ambulantes regularizados e um conjunto de microempreendedores individuais, que não estão conseguindo trabalhar", explicou Neves.

Nesse sentido, a prefeitura também vai lançar um edital transformando o projeto Arte na Rua, que contrata artistas locais para apresentações nos espaços públicos de Niterói. Agora, esses artistas poderão se apresentar através da internet ou em varandas de apartamentos.

"Esses artistas de Niterói vão se apresentar por meio da internet, podcast e outras formas de comunicação, até aliviando quem está confinado em casa. Isso pode acontecer até nas varandas dos prédios. É uma forma de gerar renda para os artistas", acrescentou Rodrigo.

No âmbito da Saúde, o prefeito anunciou que nas próximas semanas um hospital particular na Região Oceânica, que está fechado, será arrendado por, pelo menos, um ano. A unidade será voltada para o atendimento de pessoas que estão com Covid-19 ou com a suspeita da doença. Dessa forma, serão criados mais 140 leitos de UTI com respiradores, essenciais para o atendimento de casos graves da pandemia.

Além dessas, outras medidas também foram tomadas em conjunto entre o Legislativo e o Executivo. Entre elas, a suspensão da cobrança do Niterói Rotativo por, pelo menos, 30 dias; o fechamento de academias, salões de beleza, cursos de idiomas e bares, já a partir desta sexta-feira;

"Quero ressaltar a necessidade de cumprirmos as determinações das autoridades sanitárias. Essa reunião só ocorreu por causa das decisões políticas para enfrentamento dessa crise.

Cada cidade que queira salvar vidas, que a população fique em casa e reduza as idas às ruas", reforçou Rodrigo.

Por conta do isolamento social, a Prefeitura de Niterói decidiu, ainda, antecipar o pagamento do 13º salário a todos os servidores municipais. A previsão é que seja efetuado no dia 2 de abril.

O Município também solicitou aos vereadores a aprovação da medida que suspende o corte por falta de pagamento das contas de água em Niterói por três meses.

Esse encontro com os vereadores, segundo Neves, foi o último presencial. A partir de agora, todas as reuniões da prefeitura serão realizadas por meio virtual.

"Eu quero destacar a importância dessa trégua política, porque precisamos de união da cidade para lutar. Essa guerra será dura, mas tenho certeza que vamos fazer jus ao título de cidade invicta, e vamos superar o sofrimento, provavelmente com algumas mortes, mas vamos vencer isso nas próximas semanas", declarou o prefeito.

Barcas

O prefeito Rodrigo Neves, através de suas redes sociais, anunciou nesta quinta-feira que solicitou ao governador do Estado, Wilson Witzel, a suspensão da travessia das barcas entre Niterói e Rio de Janeiro. De acordo com Rodrigo, a medida é fundamental para frear a disseminação do coronavírus, já que a capital fluminense já tem registros de transmissão comunitária, ou seja, quando não é possível rastrear onde e por quem a pessoa foi infectada. 

Scroll To Top