NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Grupo Corpo homenageia a obra de Gilberto Gil

Novo espetáculo estreia nesta terça-feira no Theatro Municipal do Rio

Movimentos do balé foram criados a partir das músicas criadas por Gilberto Gil

José Luiz Pederneiras / Divulgação

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro recebe, a partir desta terça-feira (10), o novo espetáculo do Grupo Corpo, "GIL", com músicas compostas por Gilberto Gil, e "Sete ou oito peças para um ballet", ambas com coreografia de Rodrigo Pederneiras.

Convidado para criar a trilha sonora deste espetáculo que o homenageia, Gilberto Gil criou 40 minutos de trilha revisitando e reinventando sua própria obra, indo do tambor de terreiro ao eletrônico, misturando sopros jazzísticos ao berimbau e deixando como pista afetiva para os espectadores versões de alguns de seus maiores sucessos, como "Realce", "Sítio do Picapau Amarelo", "Andar com Fé", entre muitas outras.

Assim como todas as suas criações, o coreógrafo Rodrigo Pederneiras criou os movimentos do balé a partir das músicas criadas por Gil. Apesar de já conhecer e admirar o trabalho do baiano, Rodrigo notou um enorme desafio no processo de criação deste espetáculo ao se deparar com um Gilberto Gil inteiramente novo.

"Era um Gil que eu não conhecia e, ao mesmo tempo, o Gil de quem sou tiete desde que ouvi sua música pela primeira vez", revela o coreógrafo, que detalha um pouco sobre o trabalho feito para o espetáculo: "Gil é filho de Xangô e usei como ponto de partida o movimento associado à presença do orixá, onde uma das mãos do bailarino bate no peito e a outra, nas costas. E assim o balé começou a se construir". Segundo Rodrigo, a trilha de "GIL" também foge do habitual encaminhamento para o fim do espetáculo: "Ao invés de um ápice, temos quase um fade out, diminuindo gradativamente o andamento na execução da peça", explica.

O fechamento traz ainda um poema recitado também por Gilberto Gil, onde as cinco letras da palavra "corpo" (nome do grupo), se desdobram em "cravo", "cedro", "flora", "palco", "perna", "braço" e "pedra".

Tradicionalmente, o Grupo Corpo apresenta um programa duplo em suas estreias. Na mesma noite, antes da estreia de "GIL", eles apresentam o espetáculo "Sete ou Oito Peças para um Ballet", de 1994, também com coreografia de Rodrigo Pederneiras e trilha de Philip Glass e Uakti.

O Theatro Municipal do Rio fica na Praça Floriano, no Centro do Rio. Até 15 setembro; ter a sáb, às 20h, e dom, às 17h. Preço: a partir de R$ 60. Livre. Telefone: 2332-9191.

Scroll To Top