NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Emoção na despedida de grávida morta na Praia do Sossego

Cerca de 100 pessoas acompanharam o cortejo no Cemitério São Francisco Xavier

Parentes e amigos se despediram da jovem assassinada pelo ex-namorado

Colaboração/ Isabelle Villas Boas

Cerca de 100 pessoas acompanharam, nesta terça-feira (8), o enterro da estudante de Direito, Julia Inez Rodrigues, de 22 anos, que foi encontrada morta na Praia do Sossego, na Região Oceânica de Niterói, na manhã de segunda(7). O principal suspeito de ter assassinado a jovem, que estava grávida, é seu ex-namorado e foi preso na manhã desta terça. 

Sob forte comoção, amigos e parentes acompanharam a despedida da estudante. Julia foi enterrada no túmulo que estava seu pai, morto há 6 anos, no Cemitério São Francisco Xavier, em São Francisco, Zona Sul de Niterói.

“Eu quero paz e tranquilidade para a minha irmã. A polícia já fez o trabalho dela, que é prender o assassino. Mas sei que, com a lei desse país, daqui um tempo posso encontrar com ele solto na rua”, disse Eric Lohan, irmão da vítima.

O cortejo foi acompanhado por familiares, que segurando uma rosa, lamentavam a trágica morte e relembravam momentos vividos com a vítima.

“Não dá para entender como uma pessoas tira a vida de alguém com tanta maldade. Só pode ser um psicopata, um monstro. Que pague, na lei do homem, pela barbaridade que cometeu. Agora só resta orar pela vida da Juju e pelo anjo que ela carregava em seu ventre. Perdemos uma menina doce, que sempre foi muito amorosa com todos”, disse uma tia da Julia.

A Universidade Candido Mendes, onde Julia cursava Direito, publicou em uma rede social uma homenagem à jovem.

"É com grande pesar que recebemos a notícia do falecimento de nossa aluna, Julia Inez Rodrigues Soares. Não temos palavras para expressar os nossos sentimentos. Pedimos a Deus que conforte o coração dos familiares e amigos neste momento de dor", dizia a nota.

De acordo com as investigações, ela foi morta com dois golpes de madeira na cabeça, ainda na noite do último domingo (6). O suspeito, seu ex-namorado, não aceitava a gravidez.

Scroll To Top