NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Ordem para execução de dono de restaurante em Niterói teria partido do tráfico

Um dos líderes do Comando Vermelho, que está preso no Rio, teria mandado matar Marcelo Decolores

Vítima era proprietária do Decolores, conhecido restaurante na Ponta d'Areia

Marcelo Feitosa

Relatos de testemunhas à Polícia Civil apontam que a morte do empresário Marcelo Decolores, no bairro da Ponta d'Areia, Região Central de Niterói, tem ligação com um plano da facção criminosa Comando Vermelho (CV) em instaurar o tráfico de drogas no Morro da Penha. A região é uma das poucas comunidades do Estado que não são controladas pelo comércio de entorpecentes.

Também de acordo com os relatos, a ordem para o crime partiu de um dos líderes do tráfico de drogas no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio de Janeiro, que cumpre pena em uma unidade prisional. Ele recrutou menores de idade que supostamente são naturais do Morro da Penha, para a execução. Testemunhas afirmaram terem visto ao menos quatro pessoas na noite do assassinato.

A polícia trabalha com a hipótese de que a determinação para executar o comerciante tenha sido feita com o objetivo de causar pânico entre moradores da região. Tanto o Morro da Penha quanto o bairro são conhecidos por terem baixos índices de criminalidade e o assassinato de uma pessoa conhecida pela população aumentaria a sensação de insegurança.

Segundo dados preliminares da investigação, a principal suspeita é de que os assassinos sejam pessoas que foram criadas na comunidade, mas deixaram a região após se aliarem ao tráfico de drogas, migrando para outras regiões de Niterói. O objetivo do bando seria retornar à região como chefes da organização criminosa, subordinados à cúpula do CV.

Um motorista de aplicativos, que levou os executores ao Morro da Penha prestou depoimento na sede da Delegacia de Homicídios (DH) de Niterói, que está investigando o caso. Ele afirmou ser morador da Baixada Fluminense e que foi contratado de forma particular para conduzir os assassinos de um ponto em Niterói até o Morro da Penha. O homem ainda disse não ter sido informado que o bando iria cometer o crime.

A especializada continua investigando o caso e está apurando informações coletadas a partir de imagens de câmeras de segurança para confirmar a identidade dos criminosos e localizá-los. Também serão quebrados sigilos telefônicos do aparelho usado por Marcelo, das testemunhas do crime, bem como dos suspeitos. Até o momento, não foram expedidos mandados de prisão.

Relembre o caso - Marcelo Conceição da Silva Alves, de 48 anos, proprietário do restaurante Decolores, conhecido point de frutos do mar na Ponta d'Areia, Região Central de Niterói, foi morto a tiros na madrugada do dia 4 de setembro. O crime aconteceu na Ladeira Major Rocha.

Inicialmente, a DH tratou o caso como latrocínio (roubo seguido de morte), pois os assassinos roubaram celulares e a moto do empresário. A vítima foi morta a tiros enquanto estava em um bar próximo à sua casa, no Morro da Penha, em uma confraternização com amigos. A localidade fica a poucos metros de onde é localizado o Decolores.

Scroll To Top