NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Escabiose ou sarna humana

Por professor Aderbal Sabrá e professora Selma Sabrá, especial para O FLUMINENSE

A Escabiose Humana não é recente e está presente no mundo inteiro há mais de 2500 anos. Aristóteles (384-322 a.C.) foi a primeira pessoa que identificou os ácaros da sarna, referindo-se como "piolho no corpo",do inglês "lice in the flesh", usando o termo Akari. Com o passar dos anos, a sarna passou a ser descrita por vários autores em diferentes obras.Seus surtos está muitas vezes relacionado a guerras e grandes aglomerações populacionais.

Sarna ou escabiose é uma parasitose humana causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei variedade hominis. O contágio ocorre através do contato direto pessoa a pessoa ou através de roupas e outros objetos contaminados. Para que ocorra a contaminação, o contato deve ser geralmente prolongado.

Ocorre mais frequentemente no outono e inverno, em todas as classes sociais e em diferentes países do mundo, com surtos em comunidades fechadas, podendo ser observadas em asilos, creches, hospitais e em grupos familiares. O período de incubação é de cerca de ate 24 dias ou de 24 horas no caso de reinfestação pelo parasita.

Transmissão

A sarna é causada por um ácaro, o Sarcoptes scabiei, que se aloja sob a pele do hospedeiro e ali se reproduz. O ciclo de vida deste acaro ocorre exclusivamente no hospedeiro humano, durando em torno de 4 a 8 semanas, não sobrevivendo fora do hospedeiro humano por mais de cinco dias. Os ovos demoram em torno de 3 a 4 dias para romperem e após o contato, as fêmeas fecundadas penetram na epiderme e fazem túneis sub córneos, chegando a avançar até 2mm/dia,depositando seus ovos.Conforme se movem, vão deixando para trás também as suas fezes,criando lesões lineares na pele.Essa progressão ocorre mais a noite,por conta do aumento da temperatura pela presença do calor do corpo na cama,provocando uma exacerbação dos sintomas de coceira,principalmente a noite,atrapalhando o sono. Isso pode provocar áreas de arranhadura, podendo ser obervado os túneis subcórneos, que correspondem às áreas de penetração dos ácaros e a trajetória de migração através da pele.

A sarna pode ser altamente contagiosa e é transmitida através do contato físico entre pessoas. Os casos mais comuns são casos de pessoas da mesma família que vivem na mesma casa ou mesmo durante a atividade sexual. Pode ser transmitida também em lugares de grande multidão, como: exército, asilos para idosos, creches, presídios e orfanatos de acolhimento para crianças. O contato que crianças e adolescentes têm na escola não costuma ser suficiente para transmitir a sarna, mas ainda assim pode haver riscos.

Manifestações clínicas

Os sintomas de coceira, provocadas pela hipersensibilidade decorrente da postura de ovos, restos de saliva e fezes podem demorar até de 2 a 6 semanas,mas caso o paciente já tenha tido episodio anterior ,os sintomas podem surgir mais precocemente,em até 24 horas.

As áreas do corpo mais frequentemente afetadas são os espaços interdigitais, face anterior dos pulsos, face interna dos cotovelos, pregas axilares anteriores, seios, na região em volta do mamilo, cintura, joelhos, nádegas, região lombar, região pubiana e em crianças menores, região palmar e plantar. Quando ocorre de forma mais intensa, podendo acometer o couro cabeludo, a região do pescoço, e outras áreas do corpo, sobretudo em pessoas com deficiência imunológica ou lactentes jovens.

Diagnóstico

O diagnostico se baseia principalmente em quatro critérios: sintomas, lesões cutâneas, topografia das lesões e dados epidemiológicos, como por exemplo, outros membros da família, ou outros coleguinhas da creche ou escola, com os mesmos sintomas.

Algumas vezes pode ocorrer infecção secundária, provocada pelo ato de coçar.

Sarna norueguesa

Escabiose crostosa (ou sarna norueguesa)

É a forma mais grave da sarna, que se desenvolve quando o organismo do hospedeiro tem um sistema imunológico mais debilitado, geralmente devido a alguma condição médica prévia ou devido à alta idade, nos pacientes mais idosos.

O que se observa mais frequentemente são crostas espalhadas pela pele, que tendem a ser endurecidas, com uma aparência acinzentada que quebra facilmente quando tocada. Elas lesões podem não necessariamente causar coceira e podem surgir em mais de uma região do corpo, como acometer o couro cabeludo, as costas, mãos e pés.

Por se desenvolver em indivíduos com baixo sistema imunológico, a escabiose crostosa se multiplica com maior facilidade e com uma velocidade maior,com isso a pele fica mais seca e crostosa,com acometimento em todo o corpo.

Scroll To Top