Jogo entre Brusque e Avaí tem manifestação antirracista

Esportes
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times
Jogadores de Brusque a Avaí realizaram uma manifestação antirracista na noite desta sexta-feira. Antes da bola rolar para o empate por 0 a 0, no estádio Augusto Bauer, atletas dos dois clubes se ajoelharam em campo, com o braço direito levantado e o punho fechado.
O ato foi realizado em apoio ao meia Celsinho, do Londrina, que relatou ter sido vítima de ofensas racistas por um membro do staff do Brusque no último sábado.
Em um primeiro momento, o time catarinense negou as acusações e alegou que o atleta fez “falsa imputação de crime”. Nesta noite, no entanto, o Quadricolor voltou atrás e anunciou o afastamento do envolvido “por prazo indeterminado das atividades do clube até a integral e devida apuração dos fatos”.
Essa foi a terceira vez que Celsinho foi vítima de comentários racistas. Anteriormente, as ofensas partiram de narradores e comentaristas de emissoras da rádio de Goiás e do Pará, durante outros jogos do Londrina nesta Série B. Em ambos os casos, os profissionais pediram desculpas e foram afastados das emissoras.
Confira a nota do Brusque na íntegra:
O Brusque Futebol Clube vem por meio desta e diante de todo o ocorrido comunicar a todos as medidas e ações adotadas neste primeiro momento pela instituição a partir desta data:
1 – Afastamento do envolvido por prazo indeterminado das atividades do Clube até a integral e devida apuração dos fatos.
2 – Instalação de câmeras de monitoramento com captação de áudio na Arquibancada Coberta do Estádio Augusto Bauer.
Por fim o clube reforça que segue apurando todos os fatos por meio de seu Departamento Jurídico para que sejam tomadas todas as medidas cabíveis.