Brasil encerra participação nas Paralimpíadas de Tóquio com melhor campanha da história

Esportes
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times
A Cerimônia de Encerramento das Paralimpíadas de Tóquio ocorreu neste domingo. O Brasil terminou em sétimo no ranking de medalhas e realizou sua melhor campanha na história dos Jogos. Ao todo, os brasileiros subiram ao pódio 72 vezes: 22 ouros, 20 pratas e 30 bronzes.
O Brasil igualou o número de medalhas no Rio 2016, e superou a quantidade de vitórias em Londres 2012 – os brasileiros conquistaram 21 ouros na Inglaterra.
“O Comitê Paralímpico Brasileiro celebra, além da maior campanha de todos os tempos, o atingimento de todas as metas, como de participação de mulheres, participação de atletas jovens, participação de atletas de classes baixas [atletas com as deficiências mais severas]. Aprendemos muitas lições que vamos colocá-las em prática nos três anos que restam até a próxima edição de Jogos Paralímpicos, em Paris 2024”, disse Mizael Conrado, bicampeão paralímpico de futebol de 5.
O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) contou com a participação de 259 atletas (incluindo atletas-guia, calheiros, goleiros e timoneiros).
A modalidade da qual o Brasil conquistou mais pódios foi no atletismo: oito ouros, nove pratas e 11 bronzes.
O Brasil também teve grande destaque na natação. Com 23 medalhas (oito ouros, cinco pratas e dez bronzes), o país superou seu melhor desempenho nas Paralimpíadas.
A edição dos Jogos no Japão marca a aposentadoria de Daniel Dias. O atleta, que foi porta-bandeira na cerimônia de encerramento, se despede das piscinas sendo o maior atleta brasileiro da história dos Jogos. O nadador conquistou 27 medalhas, sendo 14 de ouro.
O Brasil também conquistou algumas medalhas de ouro inéditas na competição, casos como Mariana D’Andrea, no halterofilismo, Alana Maldonado, no judô (categoria até 70kg). Além disso, a equipe de goalball brasileira foi outra a subir no lugar mais alto do pódio pela primeira vez.
O último brasileiro a medalhar na capital japonesa foi Alex Douglas da Silva, vice-campeão na maratona, neste sábado.