Ambulante é executado em comunidade de São Gonçalo

São Gonçalo
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Segundo a polícia, homem foi assassinado com pelo menos 12 tiros

Júlio Silva

Traficantes do Morro da Bandeira, no Porto Velho, São Gonçalo, são apontados pela Polícia Civil como assassinos do vendedor ambulante Leandro Freire de Souza, de 30 anos. O corpo do rapaz foi encontrado na madrugada de ontem, na varanda de uma casa abandonada no alto da comunidade. A vítima apresentava marcas de pelo menos 12 perfurações de tiros, segundo informações de peritos. O assassinato é investigado pela Divisão de Homicídios (DH) de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo.

Para o delegado adjunto da especializada, Wilson Palermo, a principal linha de investigação é a de execução.

“Iremos investigar, entre outras hipóteses, se a morte foi por decorrência de queima de arquivo, por acreditarem que ele seja um informante da polícia ou tenha presenciado algum crime. Vamos ouvir os familiares primeiro, antes de qualquer posição final”, explicou.

Familiares disseram que a vítima estava desaparecida desde o início da tarde de terça-feira, quando saiu para trabalhar. Leandro era morador da Favela da Brahma, no mesmo bairro, e vendia churrasco em uma barraca no Vila Lage, também em São Gonçalo. O veículo da vítima, um Gol, foi encontrado pela polícia a pouco mais de 300 metros do local do crime.

Abalado com o crime, o pai da vítima, um pastor evangélico, disse que já havia alertado o filho sobre seu trabalho.

“Trabalhar durante a madrugada é um grande perigo. Eu sempre falei isso com ele”, disse o pai, afirmando que o filho não tinha envolvimento com tráfico de drogas. 

Moradores da comunidade escutaram vários disparos de tiros durante a madrugada. Pela manhã, dezenas de pessoas que saíam para trabalhar encontraram o cadáver no local.