Estacionamento lidera infrações

Cidades
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Quem circula pela cidade não tem nenhuma dificuldade para encontrar carros estacionados sobre calçadas ou veículos parados sobre ciclofaixas

Foto: Lucas Benevides

O número de autuações no trânsito dispara em Niterói. Nos três primeiros meses do ano foram 11.441 infrações, a maioria, 7.827 delas, por estacionamento irregular. No primeiro trimestre de 2017 foram 5.972 autuações, 4.861 delas por parada em local proibido. O número de infrações por estacionamento irregular de um trimestre para o outro cresceu 61%.

Quem passa pela cidade não encontra dificuldades para flagrar as irregularidades no trânsito. São veículos estacionados sobre calçadas, em ciclofaixas, próximos a esquinas e bloqueando o acesso às rampas destinadas aos portadores de deficiência física. Motoristas, muitas vezes, parecem não se intimidar pelas placas de proibição, chegando a parar ao lado delas.

Na Rua Visconde do Uruguai, no Centro, altura do número 110, e no cruzamento das ruas 5 de Julho e Santa Rosa, em Santa Rosa, carros costumam parar irregularmente sobre a faixa zebrada. Na Rua Noronha Torrezão, altura do número 111, e no cruzamento da Avenida Amaral Peixoto com a Rua Visconde de Sepetiba, dois pontos de grande fluxo de veículos na cidade, automóveis chegam a parar junto às placas de sinalização.

Em São Domingos, na Rua Lara Vilela, que tem grande movimentação de pais e estudantes devido às escolas, carros são estacionados sobre a ciclofaixa, impedindo o tráfego de ciclistas. Próximo à Praça Vitorino, na Ponta da Areia, mais especificamente no cruzamento entre as ruas Coronel Miranda e Santa Clara, carros obstruem a subida à rampa de acessibilidade que leva até a calçada. 

Infrações de estacionamento irregular constituem, de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito (CBT), infrações médias e graves, podendo gerar multas que variam entre R$ 130,16 e R$ 195,23, além da remoção do veículo. Mas o Projeto de Lei 568/2015 pretende alterar o CBT, passando a classificar a falta, quando bloquear rampas de acesso a portadores de deficiência, como infração gravíssima, com anotação de sete pontos na carteira, multa de R$191,54 e remoção do veículo. O PL aguarda designação do relator. 

A Prefeitura de Niterói diz que está com agentes fazendo as autuações das infrações e que remove veículos estacionados em locais proibidos. Quando um condutor é encontrado no local da infração, inicialmente, o agente de trânsito solicita que o veículo seja retirado da posição de estacionamento ou parada irregular, sem necessidade de remoção. Caso o condutor não esteja no local da infração, o agente de trânsito solicita o caminhão-reboque para realizar a remoção do veículo.

A prefeitura não detalhou as infrações deste primeiro trimestre, mas de acordo com a NitTrans, em 2017 o Centro foi a região campeã de autuações de trânsito, com 16.302 ocorrências. Em seguida apareceu a Zona Sul, com 15.281. A terceira colocada foi a Região Oceânica, com 5.217 autuações. Por fim, na Zona Norte foram registradas 1.759.