Imóvel em Icaraí preocupa vizinhança

Cidades
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Pessoas que estavam no imóvel conseguiram fugir e apenas um menor, de 13 anos foi encaminhado para um abrigo

Foto: Colaboração / Raiana Collier

Dez dias depois da primeira operação no local, o imóvel que estava servindo como cracolândia para usuários de drogas, em Icaraí, na Zona Sul de Niterói, voltou na manhã desta terça-feira (14) a ser alvo de ação de desocupação. Agentes da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, da Secretaria de Ordem Pública e da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos retornaram à casa, localizada na Rua General Silvestre Rocha, uma vez que a residência voltou a ser ocupada ao longo dos últimos dias. 

As pessoas que estavam no imóvel conseguiram fugir e apenas um menor, de 13 anos, concordou em ser encaminhado para um abrigo. Os órgãos municipais continuam tentando localizar o proprietário do imóvel e foi feita uma solicitação à Prefeitura para que os acessos ao local sejam fechados. 

A primeira ação para retirar os ocupantes ilegais do imóvel foi realizada no último dia 6, quando foram apreendidos um simulacro de pistola, uma faca e uma tesoura. Nos dias seguintes, moradores do entorno relataram que os usuários de drogas voltaram ao local. Dessa vez, foram encontrados apenas quilos de lixo, garrafas de bebida, colchões e vestígios de consumo de drogas. Em um dos quartos, foi encontrada até mesmo uma Bíblia ao lado de com um cartaz com a “Oração da Criança” colado na parede. 

O vereador Sandro Araújo (PPS), que solicitou a ação, adiantou que o local vai continuar sendo alvo de operações até que o imóvel pare de ser ilegalmente ocupado. 

“Vínhamos recebendo muitas denúncias sobre o local, em relação ao lixo, ao cheiro, ao consumo de drogas. Viemos, realizamos uma primeira ação e entendemos melhor a situação. A população já havia nos alertado de que eles voltariam. O objetivo é preservar não só o bem-estar dos moradores, mas também deles”, declarou. 

O secretário de Ordem Pública, Gilson Chagas, contou que a Guarda Municipal participou da ação para dar segurança aos agentes da Assistência Social, revistar a casa e, caso fosse necessário, conduzir suspeitos à delegacia.

“Faremos operações constantes no local. Estamos pedindo para que seja feito o fechamento das portas e seguimos tentando localizar o proprietário do imóvel”, detalhou.