Moradores da Aldeia Imbuhy realizam manifestação em Niterói

Niterói
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Famílias ameaçadas de despejo fizeram protesto na Praça Arariboia

Evelen Gouvêa



Moradores da Aldeia Imbuhy, que fica dentro do Complexo de Fortes do Exército, em Jurujuba, promoveram nesta quinta-feira (25) à tarde, um protesto em frente à Estação das Barcas na Praça Arariboia, no Centro de Niterói.

Ao todo, 32 famílias estiveram presentes e explicaram que o ato tem como objetivo chamar a atenção das autoridades, para que seja resolvida a situação dos moradores que foram despejados do local.

Após o ato em Niterói, as famílias seguiram em direção à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), para realizar uma nova manifestação em frente ao Palácio Tiradentes.

Na Alerj, as famílias foram recebidas pelos deputados estaduais que deram apoio à causa. O deputado Waldeck Carneito (PT), que esteve presente na Aldeia no dia que as três primeiras famílias foram despejadas, falou que os moradores da Aldeia apresentaram de forma pacífica as demandas.

“Foi um passo muito significativo para que a Alerj aprovasse o projeto de resolução que dá o Título de Cidadã Benemérita à Dona Yaya, a mulher que costurou a primeira bandeira nacional, como também o documento, escrito por todos os deputados, que será endereçado à presidente da República, Dilma Rousseff, no sentido de sensibilizar o Governo Federal a desistir da ação de despejar essas famílias”, explicou Waldeck.

Caso – Três famílias foram despejadas e tiveram suas casas demolidas na última terça-feira (23), na Aldeia Imbuhy. As 32 famílias que moram no local receberam ordem de despejo decretada pelo Superior Tribunal de Justiça e os moradores têm prazo de 88 dias para deixarem seus imóveis livres.

(Com Márcio Bulhões)