TransOceânica: sétima detonação em Charitas ocorreu hoje

Cidades
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Foram 50 quilos de explosivos na sétima detonação

Foto: Luciana Carneiro


No começo da tarde desta segunda-feira (18), a detonação de 50 quilos de explosivos na área do Preventório deu prosseguimento às obras do lado Charitas do túnel que ligará a zona sul da cidade à Região Oceânica, dentro do projeto da TransOceânica. Foi a sétima detonação no bairro desde novembro de 2015, a quarta de 2016. Uma novidade em relação à anterior foi que a área de evacuação foi reduzida em um terço.

A próxima detonação em Charitas acontecerá na próxima quarta-feira, dia 20 de janeiro. A partir daí, as detonações serão diárias, sempre às 14h30. No lado do Cafubá, as escavações do túnel chegam, atualmente, a 800 metros de extensão (400 metros em cada um das duas galerias). Lá as implosões ocorrem diariamente, três vezes ao dia.

Para realizar a operação desta segunda, a Prefeitura de Niterói montou um esquema especial de segurança. Desde as 13h, equipes da Defesa Civil e das áreas de Saúde, Segurança, Trânsito e Assistência Social já se encontravam no local para orientar a retirada dos moradores da comunidade do Preventório, que  já estavam previamente avisados de que deveriam deixar suas residências por questões de segurança.

Os moradores do Preventório foram retirados de suas casas e orientados pela Defesa Civil a se transferirem para locais seguros. O Corpo de Bombeiros disponibilizou  as instalações do quartel de Charitas para acomodar os moradores com lanche e atividades infantis durante o período em que as equipes técnicas e de engenharia realizavam a detonação. 

A NitTrans atuou na orientação do trânsito nas ruas próximas, contando com o apoio da Coordenadoria de Trânsito da Guarda Municipal. Agentes da Secretaria de Saúde, ambulâncias da Samu e do Corpo de Bombeiros ficaram de prontidão para qualquer eventualidade.

No início da tarde, os engenheiros trabalharam na colocação subterrânea dos explosivos. Ao todo, foram utilizados 50 quilos de explosivos. Foi instalada uma manta de proteção para que não ocorresse escapamento, e ninguém se ferisse. Tudo aconteceu dentro da normalidade, sem imprevistos.

Às 14h, a Defesa Civil acionou o primeiro alarme para que os moradores que ainda estivessem em casa tivessem tempo de sair. Às 14h15, outra sirene foi acionada e, às 14h30, a detonação ocorreu dentro do previsto.

Após a explosão, que durou poucos segundos, a equipe de segurança fez uma nova varredura para identificar possíveis riscos e constatou que tudo estava dentro da normalidade. Foi tocada a quarta sirene e, aos poucos, os moradores iniciaram o caminho de volta para suas casas.

Obra mais importante dos últimos 40 anos em Niterói, a TransOceânica terá 9,3 quilômetros de extensão e beneficiará cerca de 80 mil pessoas por dia. Na primeira detonação do túnel pelo lado de Charitas, o prefeito anunciou que as galerias do túnel terão os nomes do historiador e jornalista Luís Antônio Pimentel, que morreu este ano, e do ex-prefeito João Sampaio, falecido em 2011.