Arte sob pressão

Entretenimento
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

A coreografia do espanhol Chevi Muraday é inspirada em obras de escritores como Clarice Lispector, Charles Baudelaire, Jack Kerouac e Virginia Woolf

Foto: Divulgação

A capacidade do ser humano de transformar momentos de dor e pressão em coisas positivas e belas será mostrada, através da perspectiva da dança, pela Companhia de Ballet da Cidade de Niterói (CBCN) no espetáculo “O Instante do Aquilo”, entre os dias 20 e 29, no Teatro Municipal de Niterói, sempre às sextas e sábados, às 20h, e domingos, às 19h.

Com ingressos a R$ 10 durante toda temporada, quem levar uma lata de leite em pó e/ou um pacote de fraldas descartáveis terá entrada gratuita. As doações serão revertidas para a Instituição de Apoio à Criança Especial (Inacre).

A performance vai fazer também uma alusão à pressão atmosférica existente em Júpiter e Saturno, os dois planetas gigantes do Sistema Solar, que resulta em verdadeiras tempestades de diamantes.

Para o diretor da cia., Pedro Pires, o espetáculo faz o público refletir sobre o modo como cada um encara as situações de pressão da vida moderna, e também aborda as coisas positivas que podem surgir como resultado desses desafios.

Apresentação é inspirada em obras de grandes escritores

Foto: Divulgação

“Este é um dos trabalhos mais fortes já produzidos pela companhia, e requer grande experiência dos bailarinos. Queremos propor uma reflexão sobre as maravilhas que podem ter origem a partir de momentos de grande dificuldade, frustrações, manipulações, tornando a passagem pela vida mais leve”, destaca Pires. 

A coreografia do espanhol Chevi Muraday, segundo o próprio, teve influência em obras de escritores como Clarice Lispector, Charles Baudelaire, Jack Kerouac e Virginia Woolf, que em momentos de grande pressão social – cada um em seu tempo e lugar – produziram verdadeiras obras primas.  

“Este trabalho foi feito ano passado, quando Chevi veio, a meu convite, criar uma obra original para o Ballet de Niterói. A química entre ele e o elenco não poderia ter sido melhor. Somos uma companhia sênior, com artistas maduros e com muita experiência, exatamente o tipo de artista com quem ele está acostumado a trabalhar na Espanha. Houve uma sinergia imediata”, revela Pires. 

A Companhia de Ballet da Cidade de Niterói foi fundada em 1º de março de 1992, pela Prefeitura Municipal  de Niterói, por iniciativa de um grupo de bailarinos da cidade, que objetivava a existência de um importante núcleo oficial de trabalho para bailarinos, professores, coreógrafos e demais profissionais ligados ao universo da dança.

“Somos a prova de que a arte é de suma importância na educação e cultura de um povo. Temos 26 anos de estrada como companhia pública de balé e obtivemos, neste período, um grande respeito pelo que fazemos. Somos uma das Cias. brasileiras mais conhecidas do grande público, já percorremos mais de 75 cidades em todas as regiões do País, e outras tantas no exterior. Por mais que hoje em dia, infelizmente, se tente minimizar essa relevância, a arte nunca deixará de ter imprescindível importância no desenvolvimento de um povo, de uma nação”, ressalta o diretor. 

A CBCN também foi a sexta companhia pública de dança a ser criada no País e tornou-se reconhecidamente um dos mais importantes centros nacionais de produção contemporânea. Em janeiro de 2012, foi declarada Bem Cultural de Natureza Imaterial do Estado do Rio de Janeiro e, atualmente, conta em seu quadro artístico com trinta bailarinos aprovados em concursos públicos.

“É sempre uma grande alegria fazermos temporada no Municipal, além de ser um dos teatros mais lindos do País, é a nossa casa, a casa do público niteroiense e da sua Cia. de Ballet. Temos a grande felicidade de poder contar com o apoio, torcida e amor dos moradores da cidade. Trabalhamos incansavelmente para ser o orgulho de Niterói. Aproveito para convidar a todos para virem nos prestigiar nesse espetáculo tão lindo”, convida Pires. 

O Teatro Municipal de Niterói fica na Rua Quinze de Novembro, 35, no Centro de Niterói. Até dia 29. Sexta e sábados, às 20h; e domingos, às 19h. Preço: R$ 10 (inteira). Classificação 16 anos. Telefone: 2620-1624.