Barbieri já começa a enfrentar pressão interna no Flamengo

Esportes
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

O técnico Maurício Barbieri vem sofrendo com dias complicados à frente do Flamengo. A perda da liderança do Campeonato Brasileiro foi um baque, principalmente por que o time foi com cinco pontos de vantagem para o segundo colocado no recesso da competição para a disputa da Copa do Mundo. A derrota de 2 a 0 para o Cruzeiro, em pleno Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), no confronto de ida das oitavas de final da Copa Libertadores agravou o quadro. A eliminação no torneio continental só não trouxe ferimentos mais profundos por que o time ganhou por 1 a 0 em Minas Gerais, jogando bem.

Quando a coisa parecia que iria acalmar veio a derrota de domingo passado para o Ceará, por 1 a 0, no Maracanã lotado, que complicou a vida no Brasileirão. Na noite de quarta-feira, a derrota de 2 a 1 para o Internacional, no Rio Grande do Sul, fez o time cair ainda mais na tabela de classificação. Após o jogo, o presidente Eduardo Bandeira de Mello já começou a sofrer pressões internas para uma troca na comissão técnica.

O Flamengo vive um ano eleitoral e em dezembro a eleição se desenha complicada para Ricardo Lomba, vice-presidente de futebol da atual gestão e candidato de Bandeira de Mello. A oposição está unida e fortalecida, o que deixa os resultados em campo ainda mais necessários.

Em meio a este processo, Barbieri tenta manter a tranquilidade.

“Quando os resultados não aparecem é natural que surja a falta de confiança. Nos resta trabalhar para mudar esta realidade a partir de sábado”, disse Barbieri.

O treinador do Flamengo está se referindo ao duelo contra a Chapecoense, previsto para sábado, às 21h(de Brasília), no Maracanã, pela 24ª rodada. Para este jogo o treinador terá os reforços do zagueiro Réver, que não enfrentou o Internacional por ter os direitos federativos ligados ao Colorado, e do meia Diego, que cumpriu suspensão no Sul. Mas segue sem os volantes Lucas Paquetá e Gustavo Cuéllar, que estão servindo, respectivamente, à Seleção Brasileira e à Colômbia em amistosos internacionais. O plantel treina hoje pela manhã e terá a sua escalação definida.