Flamengo goleia a Portuguesa e garante vaga na semi da Taça Rio

Esportes
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Flamengo venceu a Taça Guanabara e já está garantido na semifinal do Carioca

Foto: Divulgação/Flamengo

O Flamengo carimbou a passagem para as semifinais da Taça Rio ao golear a Portuguesa por 4 a 0, em partida disputada na tarde deste domingo (18), no estádio Kléber Andrade, em Cariacica. Com a vitória, o time rubro-negro chegou aos 12 pontos e garantiu a segunda posição do Grupo B. A Portuguesa ficou em terceiro no Grupo C com dez pontos ganhos e perdeu a vaga para o Botafogo.

Os gols foram marcados por Éverton Ribeiro e Henrique Dourado, de pênalti. Além disso, Geovânio balançou as redes duas vezes.

O resultado premiou o desempenho da equipe dirigida por Paulo César Carpegiani que mesmo diante de um adversário muito combativo, usou a melhor qualidade técnica para definir o resultado. A Portuguesa mostrou uma equipe ajustada, mas que teve a infelicidade de desperdiçar uma cobrança de pênalti quando a partida ainda estava empatada.

O jogo –  O Flamengo começou no ataque e quase marcou o primeiro gol aos cinco minutos. Após lançamento de Diego, Henrique Dourado escorou para Everton que bateu forte, mas a bola desviou na zaga e saiu para escanteio. Logo depois, Éverton Ribeiro tentou acertar o ângulo e assustou Milton Raphael.

Muito recuada, a Lusa da Ilha do Governador não conseguia se aproximar da área rubra-negra e apenas se defendia da pressão do adversário.

Aos 14 minutos, Philip cruzou e a bola bateu no braço de Rodinei dentro da área. O árbitro marcou pênalti que Tiago Amaral desperdiçou. Diego Alves tirou com o pé direito e foi muito festejado pela torcida rubro-negra.

O castigo não demorou. Aos 17 minutos, o Mengão marcou o primeiro gol. Henrique Dourado lançou Éverton Ribeiro que invadiu a área e deslocou o goleiro Milton Raphael. Foi o primeiro gol marcado pelo atacante na temporada.

Sem outra alternativa, a Portuguesa se adiantou para buscar o gol do empate e, aos 27 minutos, Tiago Amaral mandou uma bomba rasteira e Diego Alves fez outra boa defesa. Logo depois foi a vez de Jhonnatan ameaçar o gol rubro-negro com outro chute perigoso.

A partir dos 30 minutos, o jogo ficou equilibrado, com as duas equipes se alternando na posse de bola. Vinicius Junior tentava se deslocar pelos lados do campo, mas não conseguia superar a boa marcação da Lusa.

Aos 38 minutos, Diego Alves voltou a brilhar. Maicon Assis bateu falta no ângulo e o goleiro se esticou para desviar para escanteio, evitando o empate.

Aos 44 minutos, quase que o Flamengo ampliou. Depois de cruzamento na área, Vinicius Junior cabeceou, a bola bateu na zaga e voltou para o atacante que tentou encobrir Milton Raphael, mas mandou a bola por cima do travessão.

O Rubro-Negro voltou para o segundo tempo com o volante Cuéllar na vaga de Jonas que sofreu uma lesão e pediu para sair. O time rubro-negro iniciou a segunda etapa em ritmo lento, trocando muitos passes no meio-campo.

Só aos 12 minutos é que a equipe da Gávea chegou na área em bom passe de Renê para Henrique Dourado, mas o Ceifador não conseguiu se desvencilhar da marcação e foi desarmado, frustrando mais uma vez a torcida rubro-negra.

Aos 14 minutos, o Flamengo ampliou. Após cruzamento de Everton, a bola bateu no braço de Adriano e o árbitro marcou pênalti. Henrique Dourado bateu com a categoria habitual para aumentar a vantagem rubro-negra.

Desanimada, a Lusa não conseguia mais chegar no setor defensivo do Flamengo, enquanto o time dirigido por Paulo César Carpegian apenas administrava a vantagem.

Aos 25 minutos, o treinador rubro-negro decidiu atender aos pedidos da torcida e colocou o jovem atacante Lincoln na vaga de Henrique Dourado.

Aos 32 minutos, Vinicius Junior fez ótimo passe para Lincoln que invadiu a área, mas acabou desarmado por Marcão.

O drama da Lusa aumentou aos 35 minutos quando o zagueiro Marcão sofreu um estiramento na coxa e como o time luso já tinha gasto as três substituições, optou por tentar permanecer em campo, mesmo sem condições físicas. Logo depois, o zagueiro deixou o gramado.

O Flamengo marcou o terceiro gol aos 40 minutos. Geuvânio fez jogada individual e chutou forte. A bola quicou no gramado e enganou o goleiro Milton Raphael. Nos acréscimos, Geuvânio repetiu a jogada, derivando para o meio e batendo de canhota, sem chances para Milton Raphael, definindo o placar da partida.