Vadão convoca Seleção feminina para as Olimpíadas

Esportes
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

O técnico Vadão apostará no conjunto para conquistar o ouro olímpico, no Rio

Foto: Lucas Figueiredo / MoWA Press

A 24 dias da abertura das Olimpíadas de 2016, o técnico Vadão anunciou nesta terça-feira (12) a lista das 18 convocadas que buscarão o ouro inédito no futebol feminino para o Brasil. Optando por utilizar um maior número de atletas que defendem a Seleção Permanente, como contratadas diretas da CBF, o treinador ainda escolheu nomes mundialmente consagrados, como Marta, que atua na Suécia, Cristiane e Érika, ambas do Paris Saint-Germain.

Citando o tempo de trabalho e a busca por um elenco unido, além de exclusivamente o talento das jogadoras, Vadão, junto do coordenador Marco Aurélio Cunha, priorizou um grupo que atingisse um alto nível tático, em conjunto, para a conquista do título nos Jogos do Rio – as meninas brasileiras bateram na trave duas vezes: prata em 2004 e 2008.

“Nesse momento, o maior problema é a recuperação de atletas que estão em fase final de temporada. Como tivemos que divulgar a lista com antecedência, a gente tem que se adaptar à essas lesões”, apontou o comandante verde-amarelo, apontando, ainda, as três atletas que ainda não se apresentaram à CBF: Marta, Bia Zaneratto e Thaís Guedes.

Além dos 18 nomes principais, Vadão também chamou quatro suplentes, que integrarão o elenco tanto nos treinos para as Olimpíadas quanto no amistoso preparatório contra a Austrália, no dia 23 de julho.

A estreia da Seleção no Rio de Janeiro será no dia três de agosto – três dias antes da abertura oficial do torneio – contra a China. Suécia e África do Sul são as outras adversárias das brasileiras pelo Grupo E. 

“Pelo primeiro confronto nosso ser com a China, é óbvio que essas jogadoras (que jogam na China) trarão uma série de informações importantes. Dentro da equipe que a Fabiana e a Debinha estão jogando, as atacantes da seleção (chinesa) jogavam. Então teremos informações. Da China, a gente já teve oportunidade nessa minha passagem, de nos encontrarmos no torneio de Brasília, no torneio de Algarve, e conhecemos bem a seleção chinesa. É uma seleção altamente competitiva, que tem um poder de marcação muito forte e muito rápida no contra-ataque. Nós sabemos a dificuldade que teremos na estreia.”, explicou o comandante da equipe brasileira.