Portas abertas para os 4 patas

Revista
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

O 15º Ofício de Notas foi o primeiro cartório do Rio a permitir a entrada de animais

Foto: Divulgação

Presença garantida em mais de 40% dos domicílios brasileiros, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os animais de estimação deixaram de ser companhia fiel apenas em casa. Por isso, é cada vez mais comum a oferta de locais pet friendly, estabelecimentos que permitem a entrada de animais de estimação. 

Também já é possível encontrar na internet sites que, de olho na demanda por locais que aceitem animais de estimação, elencam estabelecimentos pet friendly. O Turismo 4 Patas, por exemplo, se propõe a disponibilizar conteúdo especializado em turismo e eventos para animais de estimação. A ideia é orientar os donos dos bichinhos no planejamento de viagens e, ainda, auxiliar na educação comportamental da mascote e estimular as boas práticas do convívio social “Humanos X Animais”. O PetSiteBrasil é um guia que reúne estabelecimentos que aceitam os pets em “locais que são feitos para humanos”. A lógica de funcionamento é simples: basta preencher um formulário e o estabelecimento vai parar no banco de dados do site, disponível para quem usar a plataforma em busca de locais pet friendly. 

Viviane Silveira é sócia de um salão de beleza em Icaraí e resolveu adotar a prática na empresa. Ela conta que, em São Paulo, onde morou por 10 anos, é comum que os animais de estimação frequentem os mesmos ambientes que seus donos. Quando veio morar em Niterói, reparou que poucos estabelecimentos eram receptivos a este tipo de demanda.  
“Já aconteceu de eu deixar de sair para que o meu cachorro não ficasse sozinho em casa, de ter que passar em casa para deixá-lo porque o lugar em que eu ia depois era proibida a entrada de animais. Pensando nisso, e vendo que o salão tem uma área externa propícia para manter os animais, resolvi adotar essa iniciativa e ser pet friendly”, explica. 
Viviane ressalta que ser pet friendly beneficia os funcionários, que acabam se tornando amigos dos animais, e os clientes, que ficam mais despreocupadas em relação aos seus bichinhos. 

“Enquanto a cliente está cuidando da beleza e do bem-estar, o animal está seguro e sendo bem cuidado. Elas não precisam voltar para a casa para depois vir ao salão. Atualmente, temos bebedouro para os pets e local para eles ficarem em ambiente externo”, diz. 

Viviane explica que ainda não permitem a entrada de animais no ambiente interno do salão por falta de permissão da Vigilância Sanitária. “As clientes estão torcendo para conseguirmos permitir a entrada dos animais, mas isso não cabe só a nós. As autoridades responsáveis devem ter um posicionamento sobre o fato e nos comunicar”, argumenta. 

No salão de beleza em Icaraí, os pets ganharam espaço especial na área externa

Foto: Divulgação

Não é só nos momentos de lazer e cuidado com o corpo que os animais podem participar. Do outro lado da Ponte Rio-Niterói, o 15º Ofício de Notas é o primeiro cartório do Rio de Janeiro a permitir a entrada de animais. A tabeliã Fernanda de Freitas Leitão, responsável pela iniciativa, comenta que serviços pet friendly são uma realidade no país, mas ainda não se comparam com as políticas nesse sentido em outros países, e acredita que aceitar a entrada dos animais de estimação reflete no serviço que é prestado. 

“O benefício que esse tipo de serviço traz para o cartório é bem simples: queremos ver os nossos clientes felizes e satisfeitos, somos prestadores de serviço. Logo, se o cliente ama o seu animal e nós, funcionários do cartório, tratamos aquele pet de forma digna e humanizada, estamos, consequentemente, valorizando o nosso cliente, além de oferecer-lhe também comodidade”, simplifica.
 
Mônica Allan é advogada e conta que costuma optar por locais onde Nico, seu border collie, de 6 meses, seja aceito. “Eu venho bastante ao cartório porque todos na minha família têm firma aqui. Descobri a novidade pela rede social. Nico sai muito comigo, sempre que possível, procuro lugares pet friendly porque agiliza o meu dia. Não preciso voltar para casa para deixá-lo. Ele não fica sozinho e ainda se diverte”, revela. 

Em Niterói, muitos moradores ainda não sabem, mas no Plaza Shopping, há mais de um ano, os pets são aceitos. A ressalva é que eles não podem circular na praça de alimentação e nem entrar nas lojas, a não ser que o lojista libere. No restante do shopping, a circulação é livre e os clientes são incentivados a que os animais fiquem sempre no colo dos donos.